segunda-feira, 11 de julho de 2011


A dor de saber mal querida as vezes a faz triste e apática.Mas tem sempre a convicção que esta situação não será eterna, e que um dia decisões serão tomadas e nem sequer um olhar se dignará para tráz. Enquanto isso sua agonia aumenta e a espera se torna insuportável...Na solidão se vira como pode. Seus entreterimentos são poucos mas, muitos construtivos e proveitosos. Amizades? Pouquíssimas!! E mesmo assim teriam que correr atrás,por que nem sequer um telefonema retornava...Aprendeu a cutir muito aquela solidão.No peito sedento não sei de que, batia acelerado um coração, na espectativa, como numa mágica, tudo se resolvesse de acordo com o que sempre sonhara. Quem sabe esqueceria o hoje e partiria pra um outro amor cheio de atenção e companheirismo. E aquele vazio insuportável que carrega gerando um abismo entre os dois que mais se parece a uma cratera. E nessa cratera arrastam seus dias, sempre na espera que e essa demora não seja vã.
Até quando? E segue sua vida sabendo que amanhã tudo se repetirá....
.

1 comentários:

Daíse disse...

"Na solidão se vira como pode." , linda frase!!! Disse tudo!!!
Bjo!

Postar um comentário