quarta-feira, 29 de dezembro de 2010



Pensando em preferências, cada um tem a sua. Acho o maior dos absurdos essa imposição. Eu por exemplo, não servindo de base, na faixa cronológica na qual tomei por base acontecimentos notáveis. Período que foi muito importante os atos. As preferências foram constantes e renovadas.E nessa sucessão tive épocas em que o trabalho estava em primeiro lugar, outra vezes a família, os filhos, amigos,sexo,amores...e por aí vai. Nunca me perpetuei numa coisa só,num fato ou num ato...sempre numa busca incessante,determinada. Como tudo é mutável, a meu ver as preferências tambem são.E se a gente não muda, a própria vida se encarrega disso, juntamente com o tempo trazendo mudanças constantes e imprevistas. Portanto amigos nada é eterno. E como disse o Guará cada um com seu Caco.

5 comentários:

ValCruz disse...

2011, um novo ciclo!!!

Beijos e Felicidades!

Sérgio Filho disse...

Gostei da citação de Guará.

Pois é, nada é eterno, isso é triste e ao mesmo tempo confortante.

Aquele abraço!

Guará Matos disse...

A eternidade fica por conta da lápide... "Aqui jaz".

Bjs.

ValCruz disse...

Oi linda! Por onde andas??? Vim deixar-lhe um grande beijo e um forte abraço.


Fique com Deus querida Pires!!!

Daniel Savio disse...

Interessante, mas fiquei pensando na frase "estou a um passo do que eu quero ser e duas passo a frente do que eu fui", vulgo sempre uma eterna mertamofose...

Fique com Deus, menina Pires.
Um abraço.

Postar um comentário