Eita!! Chifre doído!!!!!

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011



Então furou? Essa fraze abriu os olhos dele,para o que estava acontecendo já havia algum tempo.Era um Domingo e havia visitas em casa para o almoço.Sempre atento observava seus gestos, que ia do nervoso ao desesperado olhar no relógio.A medida que os minutos passavam mais aumentava sua agonia...nessa agonia almoçaram. A visita foi embora, logo ele subiu para o quarto, foi quando ouviu o ronco e arrancada do carro. Aproximou-se da janela, viu quando acelerando rápido ela virou a esquina.Imediatamente,esquecendo até os sapatos pra tráz, a seguiu.Praticamente atravessaram a cidade. Sua pernas tremiam, seu coração batia descompassadamente.Foi aí que resolveu voltar...e pra sua decepção, estava sendo corneado por um de seus melhores amigos
Não sabia definir aquele sentimento que insistia em te machucar, somente sentia...Como doia!!! Ele tinha certeza que aquilo era um tributo que por ironia do destino lhe havia imposto, e não uma herança genética. E como uma folha que não tendo vento para tocá-la...Inerte desfaleceu!

4 comentários:

Guará Matos disse...

Nessa hora tem que relaxar e refletir para não fazer bobagem. è complicado demais a situação.

Abraços.

Daíse disse...

Vim te dizer, olá!!!

Bjinhos!!!

Adriano Silva disse...

nossa,parece o mesmo tema da minha poesiaem outras palavras...bjos e obrigado pela visita



agora com mais um seguidor!!!

Daniel Savio disse...

Uia...

Complexo isto...

Fique com Deus, menina Pires.
Um abraço.

Postar um comentário