São sentimentos...

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011



Silenciosa e sorrateiramente foi chegando... não pediu permissão foi entrando.... e se alojando sem pestanejar.Quando percebi estava lá, num lugar que nunca permetira nada entrar ,e assim foi uma série de choro compulsivo...seguidos de intermináveis suspiros...finalizando com um sono profundo!
Quem sente é somente quem acredita nela, ou," ela existe pra quem sabe ter". Infelismente nós não a palpamos, não enxergamos, mas sei que ela tem cor escura pois praticamente chega nas noites sem luz e de solidão ,apertando nossos coraçôes, arrancando da alma o mais tênue sentimento.
ÊTA SAUDADE DANADA!!!!!!!!

8 comentários:

Parole disse...

Linda tua prosa poética.

A saudade dói.

Beijinho

ValCruz disse...

Ai que essa é danada assim mesmo!!

Bjs minha flor, e bom fim de semana pra ti!!

Daíse disse...

Saudade... quer saber? Nos dias que ela dói, acho q ela é muito em graça!
Mas sentir saudades é bom também... às vezes... é !
Bjo!

Daniel Savio disse...

Mas ela é necessária, principalmente devido a uma vida bem vivida...

Fique com Deus, menina Pires.
Um abraço.

Paula Barros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paula Barros disse...

Desculpe, troquei seu nome, abri dois blogs ao mesmo tempo.

Até para escrever de saudade, você escrevede forma muito profunda, de forma bela e ainda coloca duas imagens lindas...eita, que você escreve demais!!!!

beijo

ValCruz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ValCruz disse...

Em relação ao comentário em Invictus:

Respeito sua visão, mas cada um sabe de sua dor, e o quanto suportável ela é! O autor do texto desabafa a dele naquele momento. Mandela guando o leu provavelmente encontrava-se nas palavras dele. Acho admirável os dois, minha opnião ok! Existem homens que vieram a esse mundo pra fazer e deixar sua história. Respeito a força e capicidade daqueles que vecem seus temores. E acima de tudo, tornam-se pessoas memoráveis e pessoas do bem. Embora tanto sofrimento. Aí a prova de que não podemos por a culpa e justificativa nas ciscunstâncias do que somos e nos tornamos. Mais sim o como nos comportamos e nos transformamos diante delas.


Obrigada mais uma vez por dispor sua antenção, abraços!!

Postar um comentário